Entre em contato

O que aprender com "tá tranquilo, tá favorável"?



Este parece ser um ano difícil: crise de confiança na economia e política, patrimonialismo, China desdenhando commodities, Petróleo no chinelo, incertezas por todo lado. Todo lado? Bem, tudo depende de pensar fora da caixa.

Jefferson Cristian dos Santos, no papel de MC Bin Laden, cansou de fazer rima em caixas de sapatos, quando vendedor na 25 de março, e virou fenômeno na web ao sair, literalmente, da caixa d'água. 50 milhões de visualizações no Youtube e contando... Para quem ainda não teve a oportunidade de assistir, veja aqui e aqui.

Já antecipando pré-julgamentos, gosto é gosto e deixo análise da qualidade "musical" para os especialistas, atento apenas ao Marketing, meu expertise.

Voltando ao título de nosso artigo, vejo pelo menos 5 características no vídeo que merecem nossa atenção.

Primeira sacada: Irreverência Primeiro princípio para se destacar, não seguir as regras do lugar comum. Filme quase sem edição, cenários, dançarinas, ou seja, a produção "sumiu".

Segunda: Simplicidade e contraste Memória de curto prazo - duas palavras positivas para colar na mente. Algum leitor está tranquilo e a sua situação está favorável? Provavelmente a maioria não. Pronto, fisgou.

Terceira: Improvisação Deixar a mente aberta trás possibilidade para um time criar coreografia que parece um caos, mas que conversa entre si. Sem instrumentos, apenas sons pela boca e toques no braço e ombro. Tap, tap, tap. Casamento perfeito com o Carnaval.

Quarta: Leveza ~ Suavização da letra Claro que não me refiro ao peso real, haja vista o tamanho de nosso personagem, mas sim ao figurado. A Hang Loose emprestada do Ronaldinho mantém o pensamento superficial, sem necessidade de interpretação. A imagem fala por si e a letra "foca, mas não sufoca".

Quinta: Trabalho + trabalho + trabalho Fazer uma música decolar demanda muito arroz com feijão e muita rima com sapato antes da versão final ir para o ar (exemplo distinto podemos ver também no Manual do Mundo, do Iberê Thenório, papo para uma próxima conversa). Reflexo, também, de gostar do que faz, pois o tempo passa de forma mais agradável e fluida.

Alguma coincidência com o mundo corporativo? Mude o paradigma, de crise para oportunidade. Mude o mindset, de passivo para ativo. Observe, estude, analise seu mercado. As oportunidades podem estar onde menos se

imagina.

Pois bem, fica a lição de casa para os gestores que querem levar suas empresas para a próxima onda de, quem sabe, Tá a vonts, tá suave ...

Grato pela leitura e seja sempre bem vindo(a)!

--- Recomendo o excelente artigo de Eco Moliterno (Você tá tranquilo? Então, não tá favorável), em análise da letra da "musica" no ambiente corporativo. ---

Francisco Castro Neves, especialista em Marketing Intelligence Partner da consultoria Data2Mkt.


0 visualização